Sobre o Meu Primeiro Jogo de Tarot

Faziam alguns meses que eu queria muito um tarot mesmo sem muito saber do assunto, e antes de ontem, dia 12 de janeiro de 2015, fui no centro com minha irmã e comprei um monte de coisinhas esotéricas. Velas, incensos, pedras preciosas, e o tão querido Tarot. Até gravei um vídeo sobre isso, haha, se ficou curioso é só ver o vídeo abaixo.

A loja tinha vários tipos de tarot, porém o que me chamou foi o Egípcio. Fiquei super feliz com minhas comprinhas, com meu primeiro tarot em mãos. Eu sabia que era o começo de algo novo em minha vida. Cheguei em casa louca para jogar, mas precisava consagrá-lo primeiro. Eu precisava de um lugar tranquilo, então tinha que esperar meu filho dormir.

Consagrei o tarot de noite, pesquisei na internet as formas de jogar e fui dormir. Acordei as duas da madrugada de ontem, dia 13, e fiz meu primeiro jogo. Totalmente inexperiente, haha, acendi uma vela de sândalo, um incenso egípcio que comprei exatamente para jogar com o tarot egípcio, haha, e minhas pedrinhas preciosas. Tudo para me ajudar a concentrar e ter um bom jogo.

Escolhi o método da Cruz Celta, foi o que achei mais interessante, e não me aprofundei muito nos outros métodos. O jogo todo durou duas horas e meia, ou seja, fiquei até as quatro e meia da manhã no tarot, rss.

meutarot (1).JPG
Embaralhando as cartas (total falta de técnica, hahaha).

O tarot já estava consagrado e enrolado em um pano rosa florido que escolhi para ser, por enquanto, o pano que mantenho o tarot guardado e assim evitar energias de fora. Estendi o pano em cima da cama, deixei o tarot no meio, dispus as pedrinhas em volta, acendi a vela e o incenso.

Embaralhei as cartas com certa dificuldade e nenhuma sutileza, haha, depois de embaralhado separei as cartas em 3 montes, da direita para a esquerda, e coloquei o monte da esquerda em cima do monte da direita, e o monte do meio em cima do monte da direita.

Assim o baralho voltou a ser um e coloquei as cartas conforme pede a Cruz Celta. Li por aí que isso não é obrigatório, cada um embaralha como achar melhor; fiz pois vi esse modo no livro que veio junto com o tarot e achei legal.

meutarot (5).JPG
Coloque as cartas deste modo, segundo a Cruz Celta. As pedrinhas são opcionais!

A primeira carta que virei foi a de cima da cruz, ou seja, a carta 3, e comecei a “ler” ela no livro que acompanha o tarot. E já me arrepiei pois ela estava invertida. Fiquei super confusa e só então percebi que tinha feito errado! Era para começar pelo meio, a carta número 1, em baixo da carta que a cruza, a número 2. (explicando como jogar AQUI)

Comecei a ler a carta 1, e estava invertida também. Me assustei muito, dei uma olhadinha nas outras cartas e TODAS estavam invertidas! Credo! Acho que fiz o jogo errado! Fui desmanchar o jogo para começar de novo e senti um bloqueio, era para seguir o jogo.

Eu fazia assim: desvirava a carta, via o local que ela estava (1, 2, 3, etc) para saber sobre qual aspecto a carta dizia, em seguida lia a descrição da carta no livro do tarot. Repeti esse processo com todas as 10 cartas.

Confesso que muitas cartas me deixaram super confusa, e era preciso uma certa meditação nelas por alguns minutinhos para conseguir entendê-las e passá-las para a minha vida. O livro que veio com o tarot é muito “seco” descrevendo as cartas, e cabe a nós desvendá-las.

Depois que desvirei e vi o significado de todas as cartas, o jogo estava lá em cima da cama todo aberto, eu ainda bem confusa entendendo tudo pelas metades, e comecei a recapitular tudo o que estava nele, desde a primeira carta até a décima. Foi quando uma clareza maior me veio, e consegui fazer a interação entre as cartas. Por exemplo a carta 1 fala sobre mim, quem sou e como estou, a carta 2 é a extensão da carta 1, e fala sobre o motivo de eu estar assim. A carta 7 também é uma extensão da carta 1, e por isso essas 3 precisam ser lidas em conjunto.

Assim as coisas ficaram bem mais claras. Posso dizer que o tarot falou comigo coisas que ninguém teria coragem e capacidade de dizer. Ele expôs toda a minha vida atual naquele jogo, é de arrepiar, é muito intenso. É de crescimento tamanho! Tarot é mesmo magia, é lindo!

As verdades foram tão intensas que chorei durante o jogo. Tarot não é nada do que eu imaginava ser, é muito melhor. Não fala apenas de possíveis ganhos, onde investir, se você vai se dar bem no amor, etc. Tarot fala sobre quem somos, sobre nossa alma, nos alerta, nos expõe a nós mesmos as coisas que não queremos ver.

Isso me fez indagar o porque de transformarem popularmente o tarot em algo ruim ou errado! Uma coisa que te mostra seus erros, que só tem a acrescentar na sua vida, que te permite crescer como pessoa, que te dá uma orientação… Por que isso seria errado?

Só sei que depois desse jogo percebi o quanto é difícil jogar tarot para alguém. Vou deixar bem claro antes que são as cartas falando, e não eu! Se não a pessoa pode até me odiar, hahaha.

Abraços e beijos,

Angélica L. Azambuja.

Anúncios

Como Jogar Tarot com o método Cruz Celta

Então vou explicar direitinho para quem está interessado;

Consagre seu tarot se ainda não o fez, para que ele tenha suas energias e o jogo flua. Embaralhe as cartas e disponha conforme a ordem dos números na imagem.

meutarot (7).jpg
Ordem das cartas de Tarot com a Cruz Celta.

Comece pelo 1, depois a 2 em cima do 1 de forma cruzada, em seguida a 3 logo acima, a 4 em baixo, a 5 na direita e a 6 na esquerda. Agora no lado direito comece uma linha vertical de baixo para cima, coloque a 7 em baixo, a 8 acima, a 9 acima da 8 e a 10 no topo da linha. Prontinho! Pode arregaçar as mangas e começar a ler suas cartas.

A leitura pode ser feita na ordem 1, 2, 3, etc. Ou você pode deixar todas as cartas desviradas e ler elas em conjunto. Se é a sua primeira vez, a minha dica é interpretar cada carta separadamente (sempre atenta para o significado da posição que a carta está!) e depois juntá-las. Foi assim que eu fiz e deu super certo.

Muita calma! Se ficou confusa, se não entendeu a carta, se não está entendendo a mensagem, respire fundo, olhe bem para a carta lembrando qual a posição dela (se fala sobre o passado, sobre seus medos e desejos, sobre você mesma, etc) e reflita sobre o que a carta te passa. As cores e os desenhos mexem muito com nosso inconsciente e fazendo isso, em alguns minutos eu conseguia uma clareza.

Aqui vou deixar de forma bem resumida para não complicar, o significado de cada “casa”, ou seja, cada lugar que as cartas ficam.

  • Carta 1: Esta carta se chama Significadora e fala a respeito de quem está se consultando (que se chama consulente). Como a pessoa está naquele momento, o tipo de vida que ela está levando, tanto internamente quanto externamente.
  • Carta 2: Esta é a Carta Cruzada, ela mostra o motivo e a razão pela qual a consulente está passando no momento (que foi mostrado na carta 1), não importando se é boa ou ruim.
  • Carta 3: Esta é a Carta da Cabeça e fala sobre o clima e a situação interna ou externa que pairam sobre o presente imediato da consulente. Mostra o que está na superfície e de forma aparente.
  • Carta 4: Conhecida por Base da Questão, esta carta aborda de forma mais profunda o que foi mostrado na carta 3. Ela revela os reais motivos internos ou externos do que foi mostrado na carta 3. O que está na base é o que está no inconsciente e por isso muitas vezes surpreende o consulente.
  • Carta 5: A carta das Influências do Passado fala sobre uma situação interna ou externa muito marcante que aconteceu com a consulente em um período de no máximo 6 meses. E também revela o que é preciso se libertar para conseguir prosseguir nos novos âmbitos da sua vida.
  • Carta 6: A carta Influências do Futuro fala sobre um situação interna ou externa que está prestes a acontecer e as forças que a regerão.
  • Carta 7: Esta carta se chama Posição Atual e é uma extensão da carta 1, ela mostra a forma que a consulente tem lidado com as situações e muitas vezes revela potenciais a serem melhorados.
  • Carta 8: A carta dos Fatores Ambientais revela a forma como o mundo vê a consulente e o que ela deve esperar dos outros. Muitas vezes revela o oposto do que a consulente sente, exatamente por mostrar como as pessoas a enxergam.
  • Carta 9: Esta carta se chama Esperanças e Temores e mostra os desejos e os medos que a consulente tem, pois todas as cartas tem significado duplo.
  • Carta 10: É a carta do Resultado Final, e ela descreve a consequência natural das coisas que o consulente vive no momento. Esta carta não mostra algo permanente, mas sim temporário que varia conforme a situação do consulente.
meutarot (6)
Um jogo de Tarot Egípcio montado conforme a Cruz Celta.

Esse foi o método que joguei e gostei muito. Mas existem vários outros, várias formas de ler, várias formas de jogar! Pretendo falar sobre isso em outros posts!

Ainda sou iniciante no tarot, mas o que eu puder ajudar estou à disposição, pode deixar suas dúvidas nos comentários e espero que tenha um ótimo e intenso jogo!

Abraços e beijos,

Angélica L. Azambuja.

Chá de Folha de Acerola em uma Tarde Preguiçosa

Adoro chás e sempre tenho mania de pesquisar pelos benefícios dos chás conhecidos, como boldo e melissa por exemplo, mas nunca tive a ideia de fazer chá com o que nasce na minha terra. Então em um dia desses que está fresquinho e a gente acorda quase na hora do almoço, resolvi pesquisar se era possível fazer chá com as coisas que tenho no quintal.

E para minha alegria descobri que tenho chás preciosos na minha terra! Escolhi fazer um chá com as folhas da minha aceroleira, que é entre tantas coisas: rica em vitamina C (muito mais que laranja e limão), contém ferro, cálcio e fósforo, preserva as vitaminas no nosso corpo, fortalece o sistema imunológico sendo ótimo também para gripes e resfriados e problemas inflamatórios na gengiva.

Eu poderia ter feito um chá das folhas da minha goiabeira, que é um ótimo chá também, mas deixei esse para outro dia.

Lá fui eu inventar meu próprio chá. Se não for tóxico, gosto de chá forte. Receitas para quê? Hahaha. São folhas, então vai por infusão.

post001.jpg

Colhi as folhas e lavei, uma xícara de folhas mais ou menos, coloquei duas xícaras de água para ferver na minha panela esmaltada (uso somente para esses fins) e enquanto isso macerei as folhas da acerola em um pilãozinho de plástico. Esse pilão é muito ruim, eu tenho que criar vergonha e comprar um melhor!

post002.jpg

Enfim, assim que a água ferveu desliguei o fogo e adicionei as folhas com o caldinho que soltaram e tampei até amornar.

post003.jpg

Deve ter ido uns 20 minutos.

Enquanto esperava encontrei Pedrinho, meu filho, brincando na poça de chuva! Hahaha, coisa gostosa! Depois da brincadeira, banho e… o chá!

post005.jpg

Estava no ponto, coei e degustei um chá morninho, verdinho, cheirosinho. Com um sabor típico e leve gostinho mentolado ao fundo. Não tenho costume de adoçar chá e café, mas fica ao seu gosto.

post006

Até meu filho quis dar uma bitoca, rss.

post007.jpg

Bebi meu chá de folhas de acerola na tranquilidade do meu lar, com meu filho mamando ao peito e vários brinquedinhos dele pelo chão da sala.

post008.jpg

Não esquece de devolver para a terra o que é dela, heim! Adoce o chá depois de coar, e o que sobrar no coador jogue na natureza, pode ser um pedaço de terra na calçada, no chão do seu condomínio, perto de uma árvore, em uma terra solitária e infértil. Não vale chão de concreto, azulejo, etc. O mundo agradece!

E o almoço saiu mais tarde esse dia. Hmmm, que dia gostoso. Adoro diazinhos assim! E já parou para pensar se não tem chás interessantes pertinho de você?

Beijos, beijos;

Angélica Azambuja

Minha Virada para 2016, o ano do Sol

Passamos a virada do ano em casa, eu, meu maridinho, meu filho e paçoca, nossa mestiça. Colocamos um colchão no chão da sala e ficamos todos juntinhos. Meu filho assistindo Mickey, eu e meu amor jogando The Walking Dead. Meu marido na cerveja, eu no vinho. E todos nós em uma deliciosa pizza caseira!

Estava tão gostoso que nem pensei em tirar fotos. Mas com certeza ficará na lembrança.

E lembrei do meu vô Paulo, que recém veio nos visitar do Sul! Ele sempre com muitos planos, um dia desses fiz um café da tarde para ele e minha mãe e ele começou a calcular quanto eu tinha economizado por ter feito tudo ao invés de comprar pronto. Era pão sovado e bolo de milho.

Chegamos ao resultado de que eu tinha economizado R$10,00. E ontem fazendo a pizza comecei a calcular também, na curiosidade, quanto teríamos gasto se tivéssemos comprado a pizza pronta. Gastamos não mais que R$15,00 com os ingredientes que renderam 2 pizzas grandes e 1 média. As pizzas grandes eram Portuguesa (uma vegetariana e outra com presunto) e a menor de Alho e Óleo.

Aqui por perto uma pizza grande custa não menos que R$35,00. No caso foram 2 e + 1 média… Teríamos saído da pizzaria no mínimo R$80,00 mais pobres. E ainda bebi vinho, hehe. Então pelas minhas contas superficiais, economizamos R$65,00. É claro que no meio do valor da pizzaria não está apenas os ingredientes, mas também a energia gasta, a água, o local que ocupamos enquanto comemos, a mão de obra (massa de pizza é muito mais densa que de pão!) e tudo mais.

Isso é para o vô ver que deixa sua marca por onde passa, desde coisas pequenas a grandes! Mesmo ausente me fazendo exercitar a mente enquanto sovo uma pizza, haha. Sentirei saudades meu vô!

DSCI0034.JPG
2016, o ano do Sol

Agora voltando para nossa virada de ano. Estamos oficialmente em 2016. E pelo o que vi esse será o ano do Sol. Ou seja, um ano energético! Um ano ideal para colocar nossos planos em movimento, para puxar muitas idéias para o mundo material, para se livrar das coisas que dão um “atraso” na nossa vida. Será um ano de mudanças. Sacuda-se! Mas lembrando que a “virada” do ano astrológico só acontece mesmo em Março!

Pertinho da meia noite começaram os fogos e fomos para o quintal assistir. Os vizinhos investiram esse ano, rss, ficou muito lindo de ver! Meus fogos preferidos são os que brilham, coloridos, pintam o céu de luz. Amo! Mas o Pedrinho não gostou, ficou super assustado, tentei acalmar ele ficando feliz e mostrando como era lindo tudo aquilo… mas não teve jeito, rss. Ele ficou dentro de casa com o pai e eu vendo os fogos comendo pizza e bebendo guaraná.

Acho que essa foi a primeira vez que virei o ano em casa de forma tão simples. E foi tão gostoso! Quero fazer mais vezes, rss.

Ah, pra quem se interessar a massa da pizza foi do Chata de Galocha! Com certeza farei mais vezes! Eu usei tudo farinha de trigo normal e deu super certo. Só não inventa de mudar a receita, no começo enquanto sova tive a sensação que faltaria água, a massa estava muito seca, mas persisti sovando (uns 20 minutos) e a massa ficou perfeita, lisinha e elástica 😀

Que 2016 seja lindo, aproveite para concretizar seus planos e não esqueça que somos nós os responsáveis por viver um ano bom ou ruim!

Beijos, beijos

Angélica Azambuja

Hoje eu acordei inspirada!

Que delícia ter o privilégio de estar na minha casinha, acender meus incensos e tomar um cafezinho preto. Aqui tudo é muito simples, a começar pelos apoios que “eram” livros, rss, mas amo tudo com muito carinho!

Agradeço sempre ao universo, aos meus protetores, à natureza, à lua, ao sol… à VIDA! Agradeço por tudo o que tenho. Vou lá abraçar minha árvore e já volto, rss.

Eu sempre terei mais e menos do que alguém. Não quero servir de parâmetro para ninguém e nem me embasar em ninguém. Eu sou feliz com o que tenho, e mesmo que eu ganhe mais, isso não me fará mais ou menos feliz. O mais importante dessa vida é o AMOR.

Aprender que o amor tem várias faces, vários sabores, vários sentidos. Amor à família, amar o próximo, amar a si mesmo, amor ao planeta e à natureza. Quem ama cuida e quer bem.

A forma como eu amo cada um é diferente e ao mesmo tempo igual. O amor que sinto pela minha mãe é diferente do que sinto pelo meu pai, que é diferente do que sinto pela minha irmã, que também é diferente do que sinto pelo meu marido, e diferente do que sinto pelo meu filho, pelas minhas plantas, pelos meus cachorros, por mim mesma, etc.

O resto é tudo ilusão. Bens materiais são legais, nos possibilitam experiências interessantes. Mas são apenas isso, e na sua maioria são passageiros e ficam até enjoativos. Passar a vida atrás da casa ideal, do carro ideal, do trabalho ideal, da profissão de sucesso, do padrão de vida de sucesso… E depois que a vida passar será tarde de mais para perceber que tudo o que a gente precisa mesmo sempre esteve ao nosso alcance: o amor, amar ao próximo, amar os momentos da vida (mesmo os ruins e os bons, pois aprendemos em ambos!).

Se estamos imersos no sistema desse mundo temos que estudar, que batalhar, precisamos de dinheiro para sobreviver, para comprar comida, pagar as contas de luz e água. E se você tem internet, um celular, se você compra coisas no mercado, na feirinha, se você tem contas a pagar… sim, você está imerso no sistema assim como eu!

Está fora do sistema quem não depende em nada do governo. Quem tem sua própria fonte de água, sua própria fonte de luz, quem planta e cultiva seu próprio alimento. E para muitos é “quem não vive nesse mundo”.

Mas sabe que muitas vezes parece que nós, do sistema, é que não vivemos NESSE mundo.

Um planeta tão lindo, tão rico em materiais essenciais para nossa existência. A terra está aqui para todos, mas um grupo pequeno se apoderou de tudo e disse “Isso é meu e você precisa me pagar se quiser ter”. Mas quem deu essa autoridade para esse pequeno grupo? Ninguém, eles tomaram essa audácia. Como se não fosse o suficiente já estão vendendo pedaços de Marte, da Lua… De planetas que nem “nosso” são.

É muita audácia e pouca vergonha na cara!

Não sou muito de sair de casa, quando saio é um grande evento para mim, rss. Fui no centro esses dias e vi três famílias na rua, como mendigos, cada um em um canto do centro. Me parte o coração! A terra é abundante e tem tanto para dar, mas por causa da grande posse de poucos é que muitos sofrem. E meu marido já ficou desempregado duas vezes, e nessas duas vezes, por coincidência ou não, foram quatro meses de sofrimento.

Tem apenas dois meses que ele conseguiu um novo emprego, e nessa última vez ele ficou desempregado no início da crise de 2015. E mesmo com um currículo bom ele não conseguia emprego nem de garçom! Ele conta que iam pessoas de terno e gravata, com diplomas, para entrevistas que mal pagam um salário mínimo.

Muito triste!

Não foi falta de procurar emprego, não foi falta de estudo. Meu marido não conseguia emprego porque não tinham vagas, eram pessoas de mais para uma vaga só. E se não fossem meus pais e a mãe do meu marido – minha sogra Cida – teríamos passado fome de baixo da ponte. Quatro meses sem dinheiro para nada! Não teríamos como pagar aluguel, nem luz, nem água, nem internet, nem comida, nada. Meus pais não deixariam isso acontecer, mas muitos não tem essa mesma sorte.

Estaríamos na rua caso não tivéssemos quem nos ajudar. Estaríamos assim como aquelas famílias que vi no centro. Isso me parte o coração pois a maioria das pessoas tem preconceito com morador de rua, diz que não souberam aproveitar as oportunidades da vida, que não estudaram, que estão ali porque merecem. Essas pessoas acham que não correm o risco de parar nesse estado pois tem uma vida “estável”. Mas para esses eu aviso que tudo nesse mundo é ilusório, menos o amor.

Quando você ver um morador de rua e sentir um aperto no coração, não guarde esse sentimento para você. Vá lá e compre um salgado para a pessoa, dê seu casaco, dê até mesmo um abraço! Lembre que essa pessoa é um ser humano, isso é passageiro, tudo na vida é passageiro. Não importa o que a pessoa fará com aquilo que você deu, o importante é ela saber que existem pessoas boas no mundo, que ela ainda é importante e é amada mesmo por estranhos.

Isso muda a vida e forja o caráter de quem faz tal ação, de quem recebe tal ação e de quem assiste tal ação.

E é por isso e por outras que sou feliz com tudo o que tenho e o que não tenho. Pois na verdade tendo amor eu tenho tudo o que eu preciso. O resto a gente dá um jeito.

trabalhando2
Um pouquinho da minha manhã de hoje!

Não vim ser hipócrita nem despejar regras na vida dos outros, vim compartilhar resumidamente a forma como eu vejo a vida. Espero ajudar de alguma forma ao compartilhar um pouquinho do que penso com você, e que você guarde tudo o que lhe foi bom nessa mensagem!

Abraços meus amores; hoje eu acordei inspirada! rss

Angélica L. Azambuja

Pão Sovado e Bolo de Milho Verde para nossa tarde em Família

Hoje, domingo do dia 27 de dezembro, meu vô e minha mãe vieram nos visitar. Aproveitei e fiz um pão sovado e um bolo de milho verde que mais parece uma pamonha assada para tomarmos um café gostoso de tarde!

O bolo e o pão não tinham leite nem ovos, e ninguém desconfiou, rss. Meu vô até pediu a receita! Estou muito feliz. Falei para ele sobre o site Meu Mundo APLV onde compartilho receitas sem leite com mães de alérgicos ao leite de vaca e foi muito legal.

21518_108587716184558_5559536747992769281_n
Pão Sovado e Bolo de Milho Verde para o café da tarde em família!

Vou deixar com vocês a receita do pão e do bolo! Tem muito mais em Meu Mundo APLV, caso se interessem em mais receitas sem leite, ovos, etc.

Pão Sovado Fofinho

  • 6 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícaras de água morna
  • 1 pacote de fermento em pó para pães
  • 2 pitadas de sal
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 4 colheres de sopa de óleo

Mistura todos os secos, adicione o óleo e a água morna. Misture com a colher, quando não der mais, misture com as mãos e sove por 10 minutos (aproximadamente). Deixe a massa descansar até que dobre de tamanho. Então sove novamente por 5 minutos, modele em bolinhas e espere crescer. Enquanto isso ligue o forno em 200°.

Quando o forno estiver aquecido a massa estará maior, passe óleo por cima dá massa (com o dedo ou pincel culinário) e jogue açúcar cristal por cima. Leve para assar por no mínimo 30 minutos ou até que doure.

Bolo de Milho Verde

  • 5 espigas de milho (bem amarelinhas e granadas)
  • 100 ml de água ou o leite vegetal de sua preferência
  • 1 xícara de açúcar (de 200 ml) de sua preferência
  • 1 colher de óleo
  • 1/2 colher de café de sal

Retire os milhos da espiga com uma faca, coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata. Coloque em uma forma untada com óleo e asse a 200º em forno pré aquecido até dourar. Esse bolo não cresce e tem gostinho de pamonha!

Espero que tenham gostado dessas receitas! Eu amo e tenho o costume de fazer aqui em casa.

Visita do meu avô Paulo e o Natal

Eu estou parecendo um espírito atrás da foto, mas estou nela e isso é o que importa kkkk. Brincadeiras de lado; meu vô Paulo, pai de minha mãe, veio do Rio Grande do Sul nos visitar em Minas Gerais! Olha que delícia essa foto!

12431267_1158546340840461_834210359_n
Pelekis (namorado da mãe), Paulo (meu vô), Eu (só a cabeça) e Nanny (minha mãe).

Momento registrado! Estamos curtindo muito, ele ficará aqui até o dia 2 de janeiro, ele chegou no dia 24 (sim, no dia do natal!!) e comemoramos o natal todos juntos. Foi super divertido! Meu vô é mega animado, inteligente, sempre tem assunto, não tem como ficar triste ou parado com ele, é alegria total!

Pena que no natal eu só filmei e esqueci de tirar fotos. Mas vou deixar umas fotos aqui que foram tiradas do celular da mãe no Natal de 2015.

 

Dia 26, sábado, fomos no Pau Furado, um lugar onde gostamos de ir, o pessoal come peixe, tem salada, beber uma cerveja, ouvir um sertanejo, tudo isso com uma vista linda!

Foi uma tarde muito gostosa! Depois, de noite, a mãe o Pelekis e o vô ainda iriam sair de novo, mas eu precisava voltar para o meu maridinho, rss.

Até então foi isso que aconteceu desde que o vô chegou! Tem muita coisa até o dia 2! Ainda queremos visitar a praça Tubal Vilela para ver as luzes de natal e ir no clube, rss.

Em breve compartilho mais novidades!

Abraços,

Angélica Azambuja

Minha Família é Perfeita!

Minha Família Perfeita! - Ilustração por Angélica L. Azambuja. Todos os direitos reservados!
Minha Família Perfeita!

 

Como é bom ter a certeza de que sua família estará lá! Hoje acordei da soneca da tarde (dormi sozinha, o Pedrinho preferiu ficar acordado com o papai) com as risadas do meu filho e marido e senti uma alegria e tranquilidade, senti que estava tudo certo!
Amo meu marido e filho, cada um de um jeito, e ao mesmo tempo tenho um amor diferente por essa junção que somos nós três, o qual chamam de família! Ter um filho me mostrou a grandeza e complexidade do amor. Não há regra para amar, é só amar e se permitir sentir o amor, seja do jeito que ele for.

No meio dessa reflexão, ainda despertando, veio o pensamento “Amo minha família, mesmo ela não sendo perfeita…” e interrompi, pareceu errado. Afinal o que seria uma família perfeita? Pai, mãe, dois filhos, todos felizes e dos dentes alinhados?
Rapidamente percebi que minha família é perfeita do jeito que ela é, e mais perfeita ainda por suas diferenças. É parecida com várias famílias, mas muito diferente de outras! De qualquer modo, são todos “família”, e são certos do seu jeito de ser. Isso é lindo e é legal!
Esquecer os padrões impostos e saber que família de filme é só em filme é o melhor a se fazer!
Todos os integrantes desta família possuem qualidades e defeitos. Temos momentos bons e ruins, alegres e tristes, concordamos e discordamos, etc. E essa é a minha família perfeita!
E você, me conte como é a sua família perfeita!

Receita Fácil de Cueca Virada Sem Leite Divina! – APLV e Intolerante a Lactose

Cueca Virada Delícia para APLV e Intolerante a Lactose!
Cueca Virada Delícia para APLV e Intolerante a Lactose!

 

Aproveitando que estamos reintroduzindo o ovo aqui em casa, resolvi fazer essa Cueca Virada que tem gostinho de infância! Ô delícia!

Eu lembro do meu pai sovando a massa, eu e minha irmã brincando com um pedaço a parte e minha mãe fritando enquanto ele ia enrolando mais, rss. Depois a gente sentava na sala com a lareira acesa e comíamos com café com leite ou leite e achocolatado. Ótimas lembranças!
Não tem erro, é super fácil de fazer, eu nunca tinha feito (só via meus pais fazerem) e ficou igualzinho! Eu não sei como fica sem o ovo, se alguém fizer me diz como ficou e o que usou no lugar, pode ajudar outras pessoas que não podem/querem ovos!

INGREDIENTES

  • 2 xícaras de farinha
  • 3/4 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de fermento para bolos Royal
  • 1 colher de sopa de óleo
  • 1 ovo

 

Em um recipiente grande, coloque os ingredientes secos, misture, adicione o óleo e o ovo, misture – ficará uma farofa – coloque *água aos pouco mexendo com uma colher e quando não conseguir mais mexer leve para a bancada e sove, enfarinhando a bancada e as mãos para que a massa não grude.
*Atenção com a água, é bem pouco, menos de meia xícara!
Quando a massa estiver homogênea e não grudar mais, com a ajuda de um rolo de macarrão ou garrafa vazia, estique a massa, corte em retângulos, faça um corte no centro e passe uma ponta por dentro dessa abertura, assim ficará no formato a ser frito ou assado!
Se você prefere crocante estique a massa bem fininha, se você prefere fofinha deixe mais grossinha. Faça uma mistura de açúcar e canela em pó, e passe as cuecas viradas ainda quente nessa mistura, assim grudará e ficará uma delícia!
É só fritar em óleo quente! Essas da foto eu fiz mais grossinhas pois são minhas preferidas!
Bom apetiteee!

 

A Cama Compartilhada, o Casamento e o Sexo

Desta vez vim falar com vocês o que vivencio sobre a cama compartilhada e o casamento, afinal as perguntas são muitas e na maioria das vezes as mães deixam de ter cama compartilhada por medo de mimar a criança ou prejudicar o casamento.
A cama compartilhada é o termo usado para os filhos que dormem com os pais na mesma cama, ou em camas lado a lado. Infelizmente é um ato muito recriminado, apesar de muitas famílias fazerem uso deste método.
Pés do pai, filho e mãe sob a coberta e céu estrelado. Ilustrado por Angélica L. Azambuja. Todos os direitos reservados.

 

Sobre cama compartilhada mimar as crianças, isso é assunto para outro – longo – post! rss Vamos nos focar em como a cama compartilhada afeta o casamento.

Há muitos mitos sendo divulgados erroneamente sobre a cama compartilhada e como ela afeta o relacionamento da mãe e seu conjugue. Eu mesma achava que era algo errado e só me rendi pelo cansaço, tudo pelo medo das falsas informações disseminadas!
Muitas pessoas chegam a falar que a mãe que leva o filho pra cama está querendo fugir do marido, ou que faz cama compartilhada quem tem problemas no casamento, etc. Pode haver esses casos, – há bilhões de pessoas no mundo, rss – mas para a maioria não é nada disso!
As pessoas relacionam casamento bom = sexo regular = dormir juntos. Mas não é bem assim. Casamento não é feito só de sexo, tem muita coisa mais importante do que isto. E se você deixa de fazer cama compartilhada por medo de afetar sua vida sexual com seu conjugue, tenha certeza que ela já não está muito boa, afinal não existe só a cama para namorar!
E sinceramente, dormir junto é basicamente isso; deitar, dar boa noite ao parceiro, fechar os olhos e dormir. Namorar é bem diferente. Você pode namorar em qualquer lugar desde que não seja em público. Eu associo cama com sono e dormir. Para relações sexuais há muitas outras coisas, temos vários cômodos na casa, rss. Invente, renove.
A pior coisa que tem é aquele ser que fala “Mas fulana separou por causa da cama compartilhada!“. É preciso averiguar essa afirmação! Um casamento não se rompe por que dormem na mesma cama ou não, sempre haverá algo a mais, se fosse assim relações à distância não existiriam. Um casamento é uma relação solidificada, é preciso várias coisas para que se rompa. Então se a fulana se separou, a cama compartilhada é o último “vilão” da história. Há muitas coisas por trás que só quem vive na relação sabe.

Como eu aderi à Cama Compartilhada

Aqui não foi nada planejado, nós tínhamos o berço, acontece que não fluiu do meu filho ficar no berço. Ele odiava o berço e o refluxo oculto piorava tudo, então eu particularmente tenho uma ótima experiência com a cama compartilhada no primeiro ano de vida do meu filho, ela me permitiu descansar e vigiá-lo ao mesmo tempo.
Confesso que muitas vezes quis dormir sozinha, me esticar e ter meu próprio espaço, mas esses sentimentos sempre foram passageiros e só surgem quando estou esgotada! Eu gosto de dormir com o meu filho, e ele adora dormir comigo, então não há porque nos privar disto.

Considerações finais

Para não ficar muito extenso finalizo por aqui, mas se acharem que vale a pena continuar e desdobrar esse assunto me digam!
Resumindo; eu recomendo a cama compartilhada, principalmente no primeiro ano de vida da criança, ajuda a mãe a descansar. Não tenha medo de atrapalhar seu casamento se ele estiver bem, a cama compartilhada só separa quem já queria separar. Quem se ama e quer ficar junto – se dormir em quartos diferentes -, vai dar até saudadezinha e no meio da noite a mamãe pula pra cama do papai, rss.